Se eu pudesse descrever em palavras o amor que sinto pela vida, eu diria, mas o que sinto está além das palavras, além das imagens, além muito além. Dentro de mim há um universo infinito, que se revela quando estou em movimento, por isso danço por isso eu atuo !
Eu sou aquela mulher que fez a escalada da montanha da vida, removendo pedras e plantando flores.

Pesquisar este blog

Seguidores

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Dança Balady


Ao pé da letra, dança balady significa “do meu país, popular”. É uma dança folclórica egípcia.
Toda dança balady é improvisada. Homens e mulheres podem usar bastão, porém os movimentos deste são mais arredondados e suaves, diferentemente da dança saaid, onde os movimentos são mais marcados. Os homens também podem dançar com lenço no quadril, imitando a mulher, como uma brincadeira.
Vestimentas: As mulheres dançam de galabia geralmente reta, lenço no quadril. Os homens dançam com galabias de mangas retas, um pequeno chapéu sem turbante e um sapato aberto atrás.
Dizem que o povo balady é honesto, justo e hospitaleiro.
Segundo Hossam Ramzy, o quadril das baladys se assemelham ao mel (denso e muito flexível). Por isso, nesta dança, os quadris prevalecem. A balady começa tranqüila, quase tímida, e aos poucos vai se soltando.
A estrutura da música balady antiga (também chamada de taqsim-tabla) é a seguinte:
1.parte: um taqsim de acordeon, flauta ou outro instrumento melodioso.
2.parte: uma pergunta e resposta do instrumento melodioso e da tabla.
3.parte: ritmo maqsoum, parte cadenciada da música
4.parte: quebra de ritmos: tabla e instrumento melodioso
5.parte: malfuf ou falahi: ritmo acelerado da música
6.parte(pode ou não ter): solo de percussão.
Hoje, as músicas baladys são alegres, e induzem a bailarina a executar uma dança festiva, cheia de gestuais próprios.











Nenhum comentário:

Postar um comentário